A Stock Car é uma das principais competições automotivas do Brasil realizada ininterruptamente durante 40 anos. Hoje com visibilidade mundial atraiu grandes pilotos, como Rubens Barrichelo, Cacá Bueno, Ingo Hoffman entre outros. Mas a competição não é algo novo e a história dela começa na década de 1970.

Automobilismo maduro

Depois dos anos 1960, quando se formaram as primeiras equipes e também as primeiras competições profissionais do país, o mercado viveu uma explosão de talentos com pilotos e corridas por todo o país. Bird Clemente foi o primeiro piloto a fazer da paixão sua profissão, em meados dos anos 1960, com as equipes Vemag e Willys.

Depois disso o automobilismo se profissionalizou e as corridas de rua acabaram perdendo espaço para os autódromos, considerados mais seguros. Com a vitória de Emerson Fittipaldi na Fórmula 1 em 1972, as transmissões na TV e a cobertura da imprensa atraíram muita gente para o automobilismo e surgiram muitas competições.

Pouco tempo depois surgiram categorias chamadas “Turismo” que eram conhecidas como Divisões, usando carros de rua que eram desejados pelo público como os Dodge Dart e Charger R/T, Ford Maverick e também o Chevrolet Opala.  Assim inspirado na Nascar dos Estados Unidos, a Chevrolet estudava uma forma de fazer uma competição monomarca e iniciou esse projeto em 1977.

A primeira corrida da Stock Car aconteceu graças a Associação Brasileira de Revendedores da Chevrolet. Em 22 de abril de 1979, o autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul, recebia a primeira edição da Stock Car Brasil, na ocasião, dez carros participavam. Os veículos possuíam a mesma concepção mecânica dos veículos de passeio sem os revestimentos internos para aliviar o peso.

Affonso Giaffone foi o primeiro piloto a vencer a Stock Car. Dirigindo um Opala 250 S, Giaffone venceu as duas corridas da rodada dupla. Mas quem se consagrou campeão da temporada foi o piloto Paulo Gomes, um dos maiores vencedores da competição.

Evolução ao longo dos anos

A década de 80, marcou o início do crescimento e destaque da Stock Car enquanto o Brasil revelava novos talentos como Nelson Piquet e Ayrton Senna. De 1980 a 1989, a competição ganhou carros mais velozes e itens de segurança foram agregados, o que fez a média de público chegar a 50 mil pessoas por corrida. Em 1982, a Stock Car realizou sua primeira corrida no exterior, no autódromo de Estoril, em Portugal.

A partir de 1987, a carenagem dos carros passou a ser inserida sobre o chassi do Opala, com equipamentos de segurança mais sofisticados e ganhando em aerodinâmica e no desempenho o que tornava cada competição uma briga pelo primeiro lugar. No final da década, mais precisamente em 1989, começou a hegemonia de Ingo Hoffmann, com seis títulos consecutivos. Havia uma massiva cobertura da imprensa sobre a Stock Car, então uma legítima categoria brasileira.

Para manter a inovação da Stock Car na década de 90, a GM passou a fabricar um protótipo monobloco nos carros. A competição passou novamente a ser realizadas em rodadas duplas em conjunto com a Fórmula Chevrolet. Em 1994, a categoria adota como veículo o Omega, adaptado para as corridas.

Entre 1990 e 2000, os campeonatos foram dominados por Ingo Hoffman, que conquistou oito títulos no período, sendo seis consecutivos. Apenas Paulo Gomes, em 1995, e Chico Serra, em 1999, interromperam a hegemonia do “Alemão”, como é conhecido até hoje. No entanto, essa época foi marcada por perda de público e falta de cobertura das corridas.

Em 2000, a competição já estava consagrada, mas as inovações não poderiam parar. Com isso, a Stock Car parou de realizar as competições com os carros adaptados e passou a utilizar as chamadas bolhas que simulam um veículo sobre um chassi tubular. O conceito era fabricado pela empresa JL, que o proprietário era o ex-piloto Zeca Giaffone.

Em 2001, a Stock Car passou por uma série de mudanças e a Vicar passou a ser organizadora do evento e isso se mantém até os dias atuais. Em 2003, os carros passaram a utilizar motores oito cilindros importado dos EUA, o que proporcionava ainda mais esportividade ao carro. Neste mesmo ano, a competição recebeu a participação de outras montadores, como Volkswagen, Mitsubishi e Peugeot.

Em 2005, a Stock Car bateu um novo recorde. A competição atingiu o número de 40 pilotos em uma única corrida, algo inédito em qualquer categoria de corrida automotiva.

Três anos depois, a organização da Stock Car realizou a primeira “Corrida do Milhão”, que teve como primeiro vencedor o Valdeno Brito. No ano seguinte a categoria estreou nos circuitos de rua, com uma prova em Salvador que terminou com a vitória de Cacá Bueno.

O grid atual é um dos mais competitivos da história da categoria, com oito pilotos tendo em seu currículo passagens pela Fórmula 1. Desde 2015, além da Stock Car, os fãs do automobilismo podem curtir de perto a essência dessa categoria por meio da Old Stock Race, organizada por temporadas, e que reúne cerca de 25 pilotos que correm usando um Chevrolet Opala com motor seis cilindros alimentado por carburador, como era antigamente.

Se você é fã da Stock Car e dos Clássicos Chevrolet, a Matel Produções organiza no próximo dia 20 de agosto uma noite incrível com carros que marcaram época, um Stock Car de verdade e pilotos de várias gerações no evento. Confirme sua presença e não perca essa festa.