O Dia da Kombi reuniu quase 500 exemplares da Velha Senhora no feriado de 09 de julho, no sambódromo do Anhembi dentro do Auto Show Collection. Fãs e colecionadores trouxeram seus modelos para curtir um dia muito diferente de homenagens e exposição de Kombis em um evento que ficará marcado pelo formato e pelo horário escolhido.

No palco, os anfitriões do evento, o Sampa Kombi Clube e o Kombi Clube do Brasil, reuniram modelos marcantes para a história da Volkswagen Kombi com os modelos Carat (produzido entre 1997 e 1998), uma Kombi seis portas de 1962, Kombi luxo 1972, Kombi Last Edition (número 631 de 1200 unidades fabricadas) e o carro coberto surpreendeu o público presente: uma Kombi pickup 1975.

O carro foi descoberto às 17h e revelou o brilho de um exemplar que acaba de ter sua restauração concluída. Foram sete anos entre a compra do exemplar e a restauração de uma rara sobrevivente da linha Kombi Pickup até o momento atual.

Com visual original, a Kombi 1975 exibe a cor laranja Outono, tonalidade oferecida no catálogo da Volkswagen somente naquele ano. Mesmo com toda a preocupação pela originalidade, o proprietário, Hélio Kalil, deu seu toque pessoal ao modelo. O pára-brisa recebeu o kit Safari com janelas basculantes e as rodas ganharam visual moderno da Porsche e pneus mais baixos seguindo uma tendência de German Look aplicada à muitos carros da linha VW.

No motor toda a originalidade que estava disponível na época. Era o 1500cc de 44cv e 10,1kgfm alimentado com um carburador e com sistema elétrico de 12 volts.

A caçamba também recebeu melhorias com um kit alemão, nivelado à carroceria, enquanto o modelo brasileiro apresentava um pequeno desnível como se vê nas imagens.

O banco inteiriço dianteiro recebeu um fino revestimento aveludado e o restante da cabine manteve sua originalidade, inclusive na ausência do rádio. Em seu lugar, uma tampa pintada na cor e no estilo do painel. Entre os mostradores, só velocímetro com luzes-espia, nível de combustível e borrifador de água.

A versatilidade e força da Kombi Pickup mas também o efeito “pula pula” especialmente quando ela estava descarregada lhe rendeu o apelido de “Cabrita” usado até hoje. Como são poucos exemplares sobreviventes, os modelos carroceria são os mais raros da Kombi e um dos mais valorizados pelos colecionadores.

A Kombi Pickup de Hélio Kalil também representa a última safra da primeira série de Kombis, a corujinha, fabricada aqui de 1957 a 1975. Neste mesmo ano a Volkswagen comemorava 3 milhões de veículos produzidos no Brasil contando à época com a Kombi, Fusca, Variant, TL, TC, Sp1 e SP2, Brasília e o Passat.

No ano seguinte, as pickups ganhariam a nova dianteira, seguindo a tendência de estilo aplicada ao modelo alemão na década anterior exceto as portas corrediças, que só teríamos aqui a partir de 1997. As Kombis com carroceria também tiveram versão cabine dupla, fabricada com modelos a gasolina, álcool e diesel, mostrando toda a versatilidade da Velha Senhora ao longo das décadas.

O próximo encontro dos apaixonados por Kombi será em 08 de setembro, Dia Nacional da Kombi, que será celebrado no domingo no Anhembi. Conheça mais detalhes no vídeo que preparamos sobre a Kombi Pickup 1975.

A programação do Collection deste ano está aqui no site oficial.