Nos anos 1980 a crise econômica havia tirado de linha grandes carros com motor V8 do mercado. Toda a linha Dodge, o Ford Maverick e o luxuoso Galaxie estavam descartados. Restavam os veículos pequenos e econômicos com versões de proposta esportiva mas sem desempenho condizente com essa ideia.

Divulgação

 

O Gol que chegava em 1980 não teve aceitação por usar o motor 1.300cc do Fusca mas foi melhorando com o tempo ao abrir mão do propulsor a ar. Em 1984 chegava o Gol GT, com motor 1.8 litro de dupla carburação e comando do Golf alemão. Não demorou nada para se tornar um carro de desejo. Mas ainda não era o suficiente.

A Volkswagen tinha na casa desde os anos 1970 a tecnologia de injeção eletrônica desenvolvida pela Bosch. Na Alemanha o primeiro Golf GTi chegou em 1976 após um desenvolvimento silencioso que obrigou engenheiros das duas fábricas a trabalharem fora da VW em no motor EA-827 alimentado por injeção, o que deu origem ao módulo Bosch K-Jetronic.

Mas nós levaríamos mais alguma tempo para adotar essa modernidade. Em 1985 a Bosch iniciava os estudos para nacionalizar a injeção eletrônica e montou um departamento só para essa finalidade.

Em 1988 a Volkswagen acelerou o projeto do Gol com injeção eletrônica e fez bonito. O carro foi a estrela do Salão do Automóvel daquele ano, exibindo a bela cor azul Mônaco, para-choques envolventes, bancos Recaro, instrumentação esportiva e o desempenho esperado para um carro com seu estilo.

O motor era o AP2000 usado na linha Santana. Rendia 120 cavalos a 5.600 rpm e 18,4 kgfm a 3.200 rpm, fazendo o carro acelerar de 0 a 100 km/h em 10 segundos e alcançar máxima de 173 km/h. Era inferior aos dados do Gol GT mas o carro vinha bem acertado com o câmbio de cinco marchas, era silencioso, ágil e tinha suspensão bem projetada para sua proposta.

Foram apenas 2.000 unidades disponíveis naquele ano. Tudo por conta da lei de informática que criava uma reserva de mercado para “incentivar a indústria nacional”. Resultado? Havia uma cota para a Bosch importar alguns componentes da injeção limitando a produção do Gol GTi.

Assim foi criado o Gol GTi, um esportivo de respeito que fez sucesso desde o lançamento em 1988. O Auto Show Collection reunirá centenas de unidades da linha Gol na Noite do Gol Quadrado, um dos maiores eventos do ano no sambódromo.

 

Por: Marcos Camargo