Apresentado oficialmente no ano passado em sua atual geração, o Jetta chegou às concessionárias em setembro e teve boa aceitação do público. Em menos de um ano a Volkswagen já emplacou pouco menos de 5,5 mil unidades. E quer ir muito além com a pretensão de liderar o segmento dos três volumes médios. A versão GLI chega importada do México e será o topo de linha do modelo.

Sabe aquele motor TSI 2.0 de 211cv? Pode esquecer. O Jetta GLI é mais bruto com motor de 230cv, que conduz o sedã médio de 0 a 100km/h em apenas 6,8 segundos segundo a Volkswagen. A potência é alcançada entre 4.700 e 6.200rpm com 35,7kgfm entre 1.500 e 4.600rpm. A transmissão é já conhecida DSG de dupla embreagem com seis velocidades e opção esperada de trocas manuais. A versão GLI também conta com bloqueio eletrônico do diferencial e itens como frenagem automática de emergência e o sistema de Frenagem Pós-Colisão além de regulagem automática do farol alto.

Com mais potência o Jetta GLI traz freios com discos 10% maiores em relação às demais versões com sistema de secagem do equipamento para manter a trajetória segura do carro, o que é útil em percursos esportivos.

O visual é bem diferente do restante da linha. A dianteira com farois Full LED tem um friso extenso vermelho que muda o visual do carro, sem falar nos parachoques mais angulosos. Na traseira o aerfólio completa o visual. Internamente o vermelho está presente no acabamento e costuras dos bancos em couro.

A lista de equipamentos de série é grande e inclui conjunto de 6 airbags, ar condicionado digital dual zone, bancos em couro com aquecimento, direção elétrica, retrovisor eletrocrômico e elétricos com aquecimento, painel digital Active Info Display, seletor de modos de condução e controle de cruzeiro adaptativo, sensor de chuva e crepuscular, sistema start stop, multimídia Discover Media com tela de 8´´ e navegação com GPS, som premium com assinatura da marca Beats de 300 watts, sistema ISOFIX, volante multifuncional, paddle shifts e coluna de direção ajustável em altura e profundidade.

Quando chega?

As vendas do Volkswagen Jetta GLI 2.0 TSI começam na segunda semana de junho ao valor de R$ 144,9 mil. O único opcional é o teto solar panorâmico por R$ 4,9 mil.

O Jetta GLI é o décimo terceiro dos vinte modelos anunciados pela Volkswagen e que chegam até o final do ano que vem. A confirmação faz parte da ofensiva para tornar a montadora líder no segmento dos três volumes. Assim, a gama do Jetta ficará completa com as versões:

  • Jetta 250 TSI
  • Jetta Comfortline 250 TSI
  • Jetta R-Line 250 TSI
  • Jetta GLI

 

Fabricado no México sob a versátil plataforma MQB, o Jetta GLI chega com 3 anos de garantia e as três primeiras revisões feitas a cada 10 mil quilômetros sem custo, embutido no valor do carro. Em termos de financiamento, a Volkswagen oferece um plano para a linha Jetta com 60% de entrada e saldo em 18 meses sem juros.

Tradição na linha esportiva

A Volkswagen tem uma conexão com versões esportivas que começaram no Brasil na metade dos anos 1970 com o Fusca 1600S, e na década seguinte chegou ao Gol GTS atingindo seu ápice com o Gol GTi de 1988. No entanto, na Europa e nos Estados Unidos os esportivos da linha vieram bem antes.

A nomenclatura do Jetta GLI significa Gran Luxury Injection (GLI) relativa a injeção eletrônica que era uma novidade quando o sedã estreou nos Estados Unidos com motor 1.600cc. Assim, com o tempo o GLi era como um produto de acesso aos esportivos GTS e GT. No comunicado de imprensa a Volkswagen fala na “reconexão da Volkswagen com aquele consumidor brasileiro que sonhava em ter um modelo da linha GT ou GTS nos anos 1980 e 1990” indicando que podem vir versões com tempero esportivo para seus modelos vendidos aqui.
Guilherme Magna e Marcos Camargo Jr