Com o aquecimento das vendas de carros zero quilômetro, a movimentação dos modelos usados também cresce. A Fenabrave, que reúne os concessionários de todo o país, estima que para cada carro novo vendido outros cinco são comercializados movimentando todo o setor.

Porém ao negociar o veículo usado, na prática, o dono perde muito dinheiro entregando seu carro em uma revenda e usando como entrada. Uma das alternativas além de anunciar o carro em sites de classificados é ir a um feirão que possibilita a venda entre particulares. A vantagem é que sem intermediação, o vendedor pode lucrar até 30% a mais no carro que pretende ver enquanto o comprador negocia diretamente um preço melhor. 

A Matel, organizadora dos Feirões Auto Show no Anhembi e no Shopping ABC, divulga abaixo, um passo a passo de como aproveitar esse tipo de evento para expor o carro e atrair a atenção de potenciais compradores.


Valor de venda

Primeiro é importante definir o valor e ter em conta uma realidade inconveniente. O preço de negociação do carro não é o valor da tabela FIPE, que serve apenas como referência.
 
Geralmente os carros negociados no Feirão tem preço em torno de 20% abaixo do valor de tabela ou um pouco menos. Assim, se o carro vale R$ 30 mil na tabela, o preço de venda e referência para negociar será em torno de R$ 24 mil. Carros sem ar condicionado, direção hidráulica ou kit multimídia, versões básicas e duas portas, tendem a valer menos por serem menos atrativas para o comprador.


 

Faça uma revisão

Antes de ir ao feirão leve o carro ao mecânico e faça uma revisão básica como troca de óleo, filtros, faça uma verificação de itens de segurança como as correias e mangueiras e também de suspensão.

Se o carro já estiver pronto para rodar, certamente atrairá mais a atenção de um comprador. Vale a pena guardar a nota fiscal do serviço e mostrar ao futuro comprador


Deixe o carro com visual atrativo

Copie a estratégia das lojas de usados e concessionárias: deixe o carro brilhando como novo. Faça uma boa lavagem incluindo motor e parte interna. Se possível, faça um polimento completo e higienização dos bancos, tapetes e carpetes.

Muitos lava-rápidos contam com este serviço mais completo que custa mais, porém ajuda a tornar o carro mais interessante em um evento com milhares de opções.

Antecipe-se

Chegue cedo ao local do Feirão e veja o funcionamento da estrutura. Localize a área de pesquisa de multa, despachante, vistoria e financiamento.
Quanto antes chegar, maiores serão as chances de ficar em um local de grande circulação de pessoas.


Ficha de venda

Todos os feirões contam com uma ficha entregue ao vendedor, para preencher com informações sobre o carro. É importante ser bem preciso e completar com os dados de quilometragem, itens de série e opcionais, telefone de contato e preço. Ao colocar a ficha no para-brisa, deixe ao lado o manual, chave reserva e nota fiscal (inclusive aquela da revisão feita). Nos eventos também há uma área para cadastrar os carros que estão no feirão, geralmente conhecida como “central de venda”, o que facilita a pesquisa de compradores que vão buscar determinados modelos e marcas.


Divulgação

Fique o maior tempo possível próximo ao veículo e converse com os eventuais interessados. Assim, você descobrirá se o preço pedido está adequado ou se algo parece ruim no veículo. Caso ele não atraia atenção pode ser que o visual precise melhorar, itens como pneus e rodas, frisos faltando, ralados e outros detalhes.


 

Fechou negócio?

Caso isso aconteça ao longo do evento é preciso sempre tomar algumas precauções. Recomende que o comprador faça uma vistoria cautelar no carro, que pode ser executada no próprio local onde o veículo está dentro do feirão.
A vistoria é uma pesquisa no histórico do carro que torna a negociação segura para ambas as partes com um documento de validade jurídica. Caso o comprador não queira fazer, para a transferência será obrigatório, no mínimo, um laudo de transferência, que também pode ser feita no evento. O comprador deve ter a certeza de ter recebido o dinheiro antes de entregar o carro ao comprador evitando sempre receber cheques de terceiros, ou entregar o carro sem que o cheque tenha sido compensado ou que o valor transferido esteja disponível, e não vinculado, à conta. A transferência deve ser feita preenchendo o recibo de compra e venda com reconhecimento de firma em cartório.

Com estas dicas o vendedor aumenta as chances de vender o carro e fazer sempre uma negociação mais segura. Nos Feirões Auto Show, a cada domingo, cerca de 5.500 são colocados à venda e 30% negociados no próprio evento ou nos dias seguintes a partir de contatos feitos no local. Todos os eventos contam com serviços como pesquisa de multas, despachante, vistoria e financiamento além de praça de alimentação e amplo estacionamento. Cerca de R$ 50 milhões em negócios são gerados a cada semana nos feirões Auto Show.