O lançamento do novo Porsche 911 no Brasil mostra o quanto a marca alemã é capaz de surpreender seu público fiel com novidades, sem abrir mão da tradição. Assim a oitava geração estreia com ar vintage, seu DNA de esportividade inalterado desde 1963, quando surgiu. Para o mercado nacional, o Porsche Carrera S e a Carrera 4S chegam em maio e no segundo semestre será mostrado o Cabriolet.

Mantido seu desenho com capô baixo, farois projetados e uma traseira íngreme, como legítimo fastback, o Porsche 911 resgata um desenho tradicional com pitacos de modernidade. O spoiler traseiro é móvel e na dianteira há flaps, como nos aviões, que se adaptam ao perfil de condução melhorando a aerodinâmica.

Internamente o painel é novo, mais retilíneo, onde está uma herança dos carros do grupo Volkswagen (DNA é assim mesmo). Mostradores redondos digitais, mais destaque para a multimídia de 10,9 polegadas compatível com Apple CarPlay, console igualmente quadrado e as saídas de ar mantendo o formato de vários Volkswagen compõem a parte interna.

As duas versões contam com “requintes” como gerenciamento de suspensão, bancos elétricos (em couro e esportivos, como sempre), controle de cruzeiro adaptativo e um inédito “wet mode” que detecta a presença de umidade e ajusta a condução e tração em prol da segurança e de um grip perfeito. O Porsche 911 tem preço de R$ 679.000 que passa a R$ 719.000 na versão Carrera 4S, com tração 4×4.

Herança bruta

A motorização é a clássica seis cilindros boxer biturbo com 450cv a 6.500 rpm e torque máximo de 54 kgfm entre 2.300 e 5.000 rpm. Assim, o Porsche 911 acelera de 0-100Km/h em 3,7 segundos, controlado pelo câmbio automatizado PDK de oito velocidades. O motor é o mesmo, mas as relações estão mais eficientes sendo agora 0,2 segundos mais rápido na aceleração, 30cv mais potente e com 5kgfm de torque a mais. A tração é traseira mas no modelo 4S é 4X4.

Esportivo fiel

O Porsche 911 tem uma trajetória de esportividade desde o seu nascimento, em 1963. Com motor traseiro refrigerado a ar de seis cilindros e 130cv, sua dinâmica e evolução marcaram época. Nos anos 1960 o modelo 356, que tinha muitos elementos do Fusca como a montagem do motor traseiro e as linhas suaves aerodinâmicas, já estava cansado e precisava de um substituto à altura.

A partir de 1966 a evolução foi rápida como sua aceleração. Surgiu o 911S com rodas de liga Fuchs e 160cv. Nos modelos de pista a potência subia para 210cv. Logo depois veio o Targa com painel removível, com nome inspirado nas corridas de Targa Florio, na Sicília, Itália.

Em 1970 veio o 2.2 litros com potência que variava de 125cv a 180cv em várias configurações. A partir de 1972 o Porsche 911 passou a usar injeção mecânica de combustível e em 1973 os modelos dos EUA ganhavam injeção eletrônica Bosch K-Jetronic CIS.

Ainda nos anos 1970 o sucesso das pistas levou a Porsche a lançar o Carrera RS com motor 2.7 litros além de uma versão turbo 2,9 litros.

Já em 1975 o Porsche com motor 3,0 litros inaugurou uma série de motores que evoluíram muito em tecnologia permanecendo em linha até 1989. O Carrera ficava mais potente com motor 3.2 litros de 231cv que ganhou melhorias de suspensão e freio aprimorado para um carro de corrida.

Para 1989 a nova geração trouxe ainda mais inovações que chegaram ao design, modernizando a linha Porsche 911. Chegou a transmissão automática Tiptronic, air bags duplos, e versões limitadas como o RS com motor 3,8 litros turbo. Em 1997 a marca abria mão dos motores refrigerados a ar usando uma nova geração com refrigeração líquida quebrando uma tradição de mais de 30 anos. Isso permitiu manter o motor de cilindros contrapostos subindo a potência para até 300 cv no motor 3,8 litros.

Nas versões mais “simples” o Porsche mantinha o motor boxer 3,4 litros de 300cv e nas mais caras o motor 3,6 de 320cv, sempre com turbocompressor. Nasceram também versões especiais como a 996 GT3 de até 450cv. O Porsche evoluiu muito com essa motorização 3,6 e 3,8 litros adotando recursos tecnológicos para reduzir o peso e eletrônicos para melhorar sua tração.

Na geração atual apesar das inovações, o Porsche continua propondo a evolução da tradição.

O Auto Show Collection já foi o palco de fãs da linha Porsche reunindo colecionadores da marca e donos de modelos tanto atuais quanto antigos.