Marcos Camargo Jr

Em tempos de SUVs para todos os estilos, muita gente esquece que esse tipo de veículo foi feito mesmo para enfrentar qualquer tipo de terreno no passado. Fomos levados a acreditar que esses carrinhos com vocação fora de estrada nasceram a partir da II Guerra Mundial com propósito militar para explorar terrenos difíceis. Isso, em parte, é verdade.

Bem antes do Jeep Willys ser convocado para o esforço de guerra em 1941 após ser uma licitação do governo norte-americano, muitos projetos haviam sido usados com o mesmo propósito. Após 1918, com o término da I Guerra Mundial, muitos fabricantes lançaram projetos para veículos todo terreno. Os Estados Unidos já haviam usado mais de 12.000 caminhões Dodge com varias adaptações de motorização e pneus. Era um nicho a ser explorado. Faltava um veículo totalmente desenvolvido para enfrentar a floresta, aclives e declives e vias sem pavimentação.

Nos anos 1930 o governo dos EUA lançou um projeto para modernizar a frota do exército de olho na tensão que surgia na Europa. Enquanto isso do outro lado do mundo os japoneses davam um passo importante no mesmo sentido. Assim, diferente do que muitos fãs de jipes foram levados a crer, a origem do veículo multiuso está no Japão, de onde saiu o primeiro projeto inteiramente feito para um veículo diminuto, ágil e com tração integral.

De volta ao Oriente

Em 1936 a Tokyu Kurogane Kogyo lançava o Kurogane Type 96, com motor pequeno e tração integral com dois cilindros que desenvolvia apenas 33cv. A base desse veículo todo terreno, de dimensões compactas e uso com sucesso durante um conflito do Japão com a China, serviu para a evolução dos modelos norteamericanos. Foram pouco mais de 4.700 unidades fabricadas até 1944, no auge da II Guerra Mundial. Mas a Kurogane era uma pequena fabricante e não sobreviveu à época dos conflitos e fechou as portas.

A Toyota usou a ideia do Type 96 para lançar seu próprio Jeep após II Guerra Mundial. Mais longo, mais alto e com motor seis cilindros, era muito parecido com o Jeep Willys e teve a chancela dos americanos, que ocupavam o Japão nessa época quando eclodiu a Guerra da Coreia, em 1950. O sucesso do Type B Toyota deu origem a um rápido crescimento desse mercado. Saindo do âmbito da guerra outros fabricantes lançaram seus jipes com sucesso na Ásia.

Em 1968 a Suzuki adquiria a Hope Motor, uma fabricante local e lança o HopeStar ON360, um jipinho de uso civil. Antes da aquisição a Hope já fabricava seu veículo que tinha motor de dois cilindros, dois tempos, 360cc e apenas 21cv. Posteriormente, a Suzuki equipou o jipe relançado como LJ10 em 1970 com motor Mitsubishi ME24D. Mesmo tão pequeno tinha câmbio de 4 marchas sincronizadas e caixa de transferência com redução, algo único no segmento.

Enquanto a Suzuki explorava o segmento dos mini jipes, a Toyota também expandia seu portfólio. Já nos Estados Unidos, a Willys no grupo Chrysler oferecia um portfólio de modelos grandes que originaram os SUVs e os eficientes off-road japoneses levaram algum tempo para chegar a outros países. Mas conquistam fãs pela sua robustez e força sem abrir mão de um tamanho diminuto.

Se você gosta de jipes e veículos off road, o Auto Show Collection reúne clubes e fãs desse topo de veículo a cada evento. Conheça também a Noite Dodge Mopar, que terá uma grande exposição de Jeeps e veículos militares.