Os 4 carros mais queridos da linha Dodge e Mopar

O ano era 1900. Surge uma marca que viraria história nos Estados Unidos e em todo o mundo. Os carros Dodge, que só surgiram em 1914, com o Model 30, não foram o primeiro expoente comercial dos Dodge Brothers, que eram famosos por suas peças de qualidade. Mas não há nada bom o suficiente que não possa melhorar.

Em 1920, a Chrysler, que há tempos faz parte do grupo de engloba marcas como, Plymouth e Dodge, lança a sua subsidiária chamada Mopar (Motor Parts), responsável pela fabricação de peças para esses fabricantes. Isso consequentemente deu origem a modelos, que, modificados por essas peças, tanto em sua estética, quanto em sua mecânica, passaram a ser reconhecidos entre os fãs pelo nome da fábrica de peças.

* Veja nossos eventos no Facebook – Clique aqui!

Entre os carros Dodge e Mopar, quais são os mais queridos de todos os tempos? Acompanhe o post abaixo na íntegra e conheça mais sobre essas lendas!


1. Dodge Charger R/T 1968

Se tem um carro que pode ser chamado de Mopar é o clássico Dodge Charger 68.

Suas aparições no filme Bullit de 1968, iniciaram uma história de verdadeira paixão por esse veículo cheio de personalidade.

O brasileiro aficionado por carros pode se confundir quanto ao seu design, pois, no Brasil, o modelo Charger foi baseado no Dodge Dart, enquanto o clássico americano, que carrega o DNA Mopar em suas entranhas é o Muscle Car derivado do modelo Coronet.

O Charger R/T, que além de seus faróis escondidos por um prolongamento de grade que lhe davam uma “cara de bravo”, justificava sua sisudez com um motor V8 de 7,2 litros (440pol/cm³), o que lhe dava uma potência máxima de até 425 cv quando chegava a 5000 rotações.

2. Plymouth Superbird 1970

Outro veículo que pode ser considerado um antológico exemplar de Mopar é o Plymouth Superbird de 1970, nascido para as pistas. Com o sucesso do Dodge Charger, a Plymouth se viu na necessidade de criar um veículo que fizesse frente ao clássico americano nas pistas de Daytona.

Derivado do modelo Road Runner, o Superbird era um veículo com uma série de modificações (o que justifica o considerarmos um Mopar). Essas alterações se justificavam por ser um carro voltado para as competições. O veículo só foi feito em série, em função das regras que regiam a Nascar na época, que expunham a necessidade da fabricação de ao menos 500 automóveis para que o modelo fosse aceito na competição.

425cv era a potência desse incrível veículo que trazia um motor HEMI 7.0L. Com o preço atual da gasolina, provavelmente o Superbird dificilmente sai da garagem dos colecionadores.

3. Dodge Challenger

Entre os carros Dodge dos mais famosos, este é um dos exemplares que carrega consigo bastante da história da marca: O Dodge Challenger.

Ele não pode ser chamado de Mopar em sua essência, em função da ausência em seu histórico do lançamento de versões com grandes modificações, como foram os casos do Superbird e do Charger que foram concebidos para as competições de velocidade.

O veículo, apesar de sua aparência sempre marcante por onde passa, se caracteriza pela grande variedade de opções de motorizações que ele carrega desde seu lançamento em 1970.

Esse verdadeiro Ícone da história americana ainda pode ser visto por aí em lançamentos, como o do novíssimo Hellcat Supercharger, com um motor de impressionantes 707cv de potência.

Toda terça-feira um tema diferente aqui no AutoShow Collection – Veja os próximos eventos.

4. Plymouth Barracuda 68

Outro típico Mopar, concorrente direto no gosto popular dos carros Dodge e do Ford Mustang.

O Cuda, como é carinhosamente chamado por seus fãs, pode ser considerado um veículo especial, tendo em vista a ideia que a Plymouth teve de equipar esse histórico “Pony Car” com um motor Hemi, o mesmo que empurrava o clássico Superbird. Isso fazia com que o Plymouth Barracuda fosse praticamente imbatível em competições de Drag Race.

Deseja saber mais dicas como essa? Então não deixe de curtir a nossa página no Facebook!

Post a comment