História do Gol no Brasil: Saiba tudo!

O Volkswagen Gol é um dos carros mais populares do Brasil e também um dos mais tradicionais ocupando a liderança por 27 anos em vendas. A história do Gol no Brasil começa em 1980, quando a primeira geração do carro foi lançada, de acordo com as condições de uso no país para um carro confiável e barato.

vw-gol-geracoes1

A partir de então, o automóvel foi se aprimorando e se reinventando ao longo dos anos, conquistando fama e sendo aceito positivamente pelo bom custo-benefício que oferecia. Nesta matéria de hoje, você poderá acompanhar a trajetória do Gol no Brasil, suas gerações e informações sobre o carro. Confira!


O primeiro modelo Gol foi o chamado Geração 1, com motor 1.3 refrigerado a ar, de 42 cavalos e câmbio com quatro marchas. O fraco motor derivado do fusca rendeu o apelido de “batedeira”. Seu design foi inspirado em um modelo de médio porte da época, o Passat, com linhas modernas.

Nesta época o Gol era apresentado em duas versões, S e L, todas oferecendo apenas duas portas. Em 1982, o Gol 1.6 foi lançado no mercado, com 67 cavalos, também refrigerado a ar porém mais eficiente com dois carburadores. Em 1984 veio finalmente o motor refrigerado a água para a versão GT, um 1,8 litros (AP) com câmbio de cinco marchas e 99cv. Em 1985 o motor do Passat 1,6 litro a água chegou também às versões mais baratas do Gol. 

Nos anos seguintes, em 1988, surgiu o GTi,  esta última com visual esportivo e bancos Recaro que marcou o Gol como primeiro carro brasileiro com injeção eletrônica desenvolvido no Brasil pela Bosch e motor 2.0 de 112cv. Nos anos 1990 veio o Gol 1000, versão popular sem qualquer opcional e motor desenvolvido pela Ford (isso mesmo, o CHT) de 50cv por meio da Autolatina. 


O Gol da 2ª geração aparece em 1994, com um modelo totalmente reformulado. O chamado Gol bolinha ganhou as ruas, pois agradou os consumidores oferecendo mais espaço interno, menor nível de ruído, porta-malas maior e mais segurança. Quatro anos depois o Gol bolinha apareceu em sua versão quatro portas, acompanhando a tendência da época. O motor podia ser o CHT de 50cv, lento porém super econômico, o 1.6 de 76cv já com injeção eletrônica, e os potentes 1.8 ou 2.0 do GTi com injeção multiponto e 109cv com visual invocado com bancos em couro, a “bolha” sob o capô, rodas especiais e muitos detalhes.


Mantendo o caráter bolinha, porém apresentando algumas linhas mais atualizadas, a terceira geração do Gol apontou no mercado em 1999. Algumas falhas foram corrigidas e, no painel da carroceria, a fabricante utilizou chapas zincadas e novos materiais para o revestimento interno. Começaram a chegar os motores 16v que dividiram opiniões e o desconhecimento dos mecânicos levou ao fracasso de versões como o 1.0 turbo, que era tendência na Europa mas não vingou por aqui.  Em 2002 a Volks tentou oferecer o motor 16v 1.0 com conceito moderno e acelerador eletrônico sem cabo. Com ótimo rendimento não foi capaz de conquistar espaço. 

O Gol da terceira geração foi o primeiro carro do segmento a oferecer 5 anos de garantia contra corrosão no Brasil. Vale lembrar que o Gol ultrapassou o Fusca, carro mais popular da época, em número de vendas e, em 2006, ganhou um novo motor total flex 1.6, marcando mais uma vez a história do carro no Brasil como precursor dos carros que aceitam gasolina e álcool.


Em 2005 chega o Gol da quarta geração. Algumas mudanças no design e no painel no interior do veículo não agradaram tanto, por ser mais simples que a geração anterior. Foi um modelo sem grandes comentários e expectativas no mercado, já que não houve uma grande aceitação quando comparado aos modelos anteriores.

Nessa época o Gol começou a perder espaço pela falta de evolução nos modelos e pelo crescimento da concorrência. Mas os motores 16v já eram coisa do passado.


Em 2008, a Volkswagen resolveu voltar a investir no design e na funcionalidade do Gol e apresentou a quinta geração do carro. Com um ar moderno, o design tomou novas proporções também no interior do veículo, agradando os consumidores com a inovação. A tecnologia do motor MSi, mais moderno, e também na construção da carroceria agora montada totalmente por robôs, deu um upgrade no carro em busca de novos compradores.

A suspensão e o sistema de direção foram trazidos no Polo e garantiram uma melhor dirigibilidade e estabilidade para o motorista. Em 2006, surgiu a versão I-Motion do Gol, com transmissão de câmbio automatizada.

Atualmente

A versão que vemos mais atual do Gol foi modificada no ano passado. Com design semelhante à nova identidade visual da marca, o Gol apareceu com faróis e lanternas com linhas mais retas, semelhantes ao design do Polo vendido na Europa. Algumas funcionalidades também foram automatizadas, acompanhando a evolução tecnológica do mercado automobilístico. No entanto, uma geração totalmente nova mesmo só em 2018.

A história do Gol no Brasil nos traz orgulho e felicidade de possuir um carro que foi feito exclusivamente para o país e apresentou evoluções e melhorias ao longo dos anos, também incentivando a indústria brasileira em sua engenharia. Afinal, o carro tem fama de possuir manutenção sempre em conta e ter peças fáceis de se encontrar.

A cada geração, uma novidade para o povo e para a evolução da indústria brasileira.


Acompanhe nossas páginas oficias no Facebook:
MatelAutoShow Collectiton

Post a comment