Ford Galaxie e Landau: Saiba tudo!

Ao longo de seus mais de 100 anos, diversos modelos da Ford marcaram época e entraram para história como, por exemplo, o Ford T, que foi o primeiro veículo a ser produzido em série e, em 1920, correspondia sozinho a mais da metade dos carros em circulação no mundo!

Podemos citar, ainda, o Ford Mustang, que com uma potência fora do comum para a época inaugurou uma nova categoria de carros, os Muscle Cars. Entretanto, os modelos da marca que inspiram nosso artigo de hoje, os Ford Galaxie e Landau, não possuem potência como uma de suas características mais marcantes e muito menos presença numerosa nas ruas, pois se tratava de um sinônimo de luxo digno apenas dos que possuíam grande poder aquisitivo.

Quer conhecer um pouco mais da história do Galaxie e de sua forte conexão com o Brasil? Confira abaixo!


Ford Galaxie

Lançado em 1959, nos EUA, o primeiro modelo da linha a ser produzido, o Galaxie 500, já demonstrava as principais e mais marcantes características que também estariam presentes em todos os modelos e versões posteriores: seu grande comprimento e largura.

Por ter sido prontamente bem aceito no mercado, já a partir do ano seguinte ao seu lançamento uma enorme gama de variações já começava a ser formulada para ser oferecida aos americanos, contando com versões Sport Sedan, Conversível, Pick-up, Coupé, Ranchero, Station-Wagon e até mesmo uma versão Ambulance — ainda mais comprida e esticada.

Foi apenas 6 anos após seu lançamento, porém, em 1965, que o Galaxie 500 passou por uma reestilização completa e foi com esta versão que a história deste clássico e luxuoso veículo começou a fazer parte da história da indústria nacional brasileira.

O primeiro veículo de luxo produzido no Brasil

A Ford chegou ao Brasil em 1919, mas até o ano de 1967, nenhum veículo da marca era produzido no país, apenas montado por aqui. Para estrear a linha de produção brasileira, fora escolhido o Ford Galaxie 500 reestilizado, que possuía incríveis 5,40m de comprimento e 1,99m de largura, sendo considerado até hoje o maior carro já produzido no Brasil.

O motor era imponente, um V8 de 164 cv de potência, mas por causa de seu elevado peso, 1780 kg, sua velocidade máxima não ultrapassava os 150 km/h. O sucesso do modelo por aqui também foi tão grande que, pouco tempo depois, a Ford decidiu produzir os 2 extremos do Galaxie: uma versão mais básica e um pouco mais popular, chamada de Galaxie Standard, e uma versão top de linha que esbanjava ainda mais luxo — o famoso Galaxie Landau.

Galaxie Landau

As versões anteriores já eram consideradas veículos de luxo, mas o fato de ter ar-condicionado e direção hidráulica — dois itens que são opcionais em diversos veículos até os dias de hoje — já no início da década de 70 colocava o Landau em um patamar completamente novo.

Calotas raiadas, opções de bancos em couro ou cetim, capota em vinil corrugado e um motor com 199 cv importado do Canadá também ajudavam a tornar este modelo o sonho de consumo de milhões de brasileiros. Até sair de linha e dar lugar ao Del-Rey, o modelo passou por poucas mudanças, as mais significantes delas foram a chegada de uma versão movida a álcool e as alterações nos faróis dianteiros e traseiros.

Por fim, ao longo de seus 16 anos de produção no Brasil, 77.850 unidades foram fabricadas, com destaque para a versão exclusiva produzida para servir de papamóvel durante a visita de João Paulo II ao país, em 1980, e também para as 2 versões movidas a etanol que eram os carros oficiais do Presidente José Sarney até o fim de seu mandato, em 1990.

E você, já sonhou com um destes em sua garagem? Já teve o prazer de dar uma volta? Conhece alguém que queria comprar ou vender este clássico veículo da história nacional? Compartilhe conosco seu comentário!  

Post a comment